O mercado mundial de carga aérea voltou a cair em Novembro mas a IATA vê sinais de que a queda poderá estar a acabar. O balanço dos primeiros 11 meses de 2015 é ainda positivo em 2,3%.

Carga aérea

Em Novembro, o mercado, medido em toneladas-km voadas, regrediu 1,2% em termos homólogos mas cresceu face a Outubro. Olhando para os mercados regionais, só o Médio Oriente continuou positivo, com um ganho homólogo de 5,4%. Entre as restantes regiões, a Ásia-Pacífico cedeu 1,2%, a Europa 2% e a América do Norte 3,2%.

Na análise aos resultados de Novembro, a IATA reconhece a queda do mercado mas sublinha também os sinais positivos provenientes de alguns países da Ásia-Pacífico e das encomendas dos exportadores, que poderão indiciar que o mercado já bateu no fundo e que a recuperação poderá estar para breve.

No acumulado dos 11 meses ce 2015, o mercado mundial de carga aérea cresce ainda 2,3%, liderado pelos ganhos de 11,9% do Médio Oriente, seguido de muito longe pela Ásia-Pacífico (a subir 2,6%).

A Europa voltou a terreno negativo (perde 0,2% face ao período homólogo de 2014), enquanto a América do Norte agravou as perdas para 0,4%. Numa outra escala, África cresce 2,5% e a América Latina cai 5,9%.

Olhando para a taxa de ocupação, em Novembro ela atingiu os 46.8%, com a Ásia-Pacífico nos 56,4%, a Europa nos 49,2%, o Médio Oriente nos 45,6% e a América do Norte nos 35,1%. No year-to-date, o mercado fica-se pelos 44,1%, destacando-se, pela positiva, a Ásia-Pacífico com 54%, melhor que a Europa (44,8%) e o Médio Oriente (42,9%) e muito melhor que a América do Norte (34,2%), América Latina (38,4%) e África (30%G).

 

 

Tags:

Comments are closed.