O novo alinhamento de alianças de transporte marítimo de contentores, a partir de 1 de Abril, levará a uma escassez de opções para os transitários, de acordo com o transitario espanhol online iContainers.

Porto de Ferrol - Terminal de Contentores

A partir do próximo dia 1, as quatro alianças anteriores serão, recorde-se, reagrupadas em três, nomeadamente THE Alliance, Ocean Alliance e 2M (com uma cooperação adicional com a HMM). Carlos Hernández, co-fundador da iContainers, considera que o primeiro efeito da nova configuração será a redução das opções de transporte de mercadorias.

O executivo indica que essa redução se seguirá à diminuição que já existiu no último quadrimestre de 2016, com o colapso da sul-coreana Hanjin Shipping. Ora, com os novos agrupamentos de alianças haverá ainda menos jogadores no mercado, segundo Hernández.

“Dada a partilha de navios e rotas, isso basicamente traduz-se em várias operadoras com o mesmo horário. Em vez de ter sete ou oito companhias a oferecerem uma navegação própria, talvez tenhamos três”, indica, citado em comunicado, o responsável pela iContainers.

As três novas alianças representam 77,2% da capacidade global de transporte marítimo de contentores e 96% de todas as rotas Este-Oeste. Destes, a Ocean Alliance oferece a maioria dos serviços, com cerca de 40 rotações, seguida pela THE Alliance, com 32, e pela 2M, com 25.

 

 

Comments are closed.