A Organização Marítima Internacional (IMO, na sigla em inglês) critica a intenção da União Europeia de incluir o transporte marítimo no regime de comércio de emissões (ETS, em inglês) da UE em 2023.

Navios - Poluição

Numa carta enviada à União Europeia, o secretário-geral da IMO, Kitack Lim, avisa que a inclusão das emissões dos navios num ETS “ameaça significativamente os esforços à escala global” sobre o tema. A agência da ONU propõe-se adoptar medidas de redução das emissões precisamente em 2023.

A decisão europeia deverá ser confirmada pelo voto favorável em sessão plenária do Parlamento Europeu, em Fevereiro próximo.

“Estou preocupado que uma decisão final para expandir o ETS da União Europeia às emissões do transporte marítimo seja não só  prematura como também tenha um grande impacto no trabalho da IMO para resolver as questões dos gases de efeito de estufa no transporte marítimo internacional”, refere a missiva, citada pela “Reuters”.

“Essa cooperação política é importante para assegurar que todos os países actuem de forma conjunta”, acrescenta a carta da IMO.

Recorde-se que, logo em Dezembro, a ICS criticou o voto da Comissão do Meio Ambiente do Parlamento Europeu para incluir o transporte marítimo no ETS da União Europeia.

» ICS critica PE sobre o comércio de emissões

 

 

Comments are closed.