A Organização Marítima Internacional (IMO, na sigla em inglês) está firme na intenção de proibir que, a partir de 2020, os navios naveguem com combustível com um teor de enxofre superior a 0,5% a não ser que tenham filtros instalados.

O objectivo da IMO de impor aquele limite de teor de enxofre no combustível naval (o actual é de 3,5%) foi apresentado no início de Fevereiro. A proibição, caso seja aprovada, em duas votações, em Abril e Outubro, entrará em vigor a 1 de Março de 2020.

“Não há razão para haver combustível não conforme no navio” se não houver equipamento para filtrar o enxofre, afirmou, ontem (dia 22), o responsável pela poluição atmosférica e eficiência energética na IMO, Edmund Hughes.

O mesmo dirigente, que discursava na International Petroleum Week, em Londres, considerou que a regra será também importante para assegurar uma “igualdade das condições de concorrência a nível global”.

 

 

Tags:

Comments are closed.