A IMO já o disse no passado e mantém-no agora: a partir de 2020, os navios terão de navegar com combustível com um teor de enxofre de até 0,5% a não ser que tenham filtros instalados.

IMO: Novas regras de emissões de enxofre em vigor em 2020

“Posso afirmar de forma categórica que não haverá um adiamento”, garantiu, em Singapura, o responsável pela poluição atmosférica e eficiência energética na IMO, Edmund Hughes, na Conferência Ásia-Pacífico de Petróleo.

A partir de 2020, as regras da IMO proibirão os navios de usarem combustíveis com teor de enxofre acima de 0,5%, comparado com os 3,5% actuais, a menos que estejam equipados com filtros de gases de escape (“scrubbers”). Está prevista a aplicação de multas aos transportadores que não cumpram.

“Um atraso [na aplicação no regulamento prejudicaria a reputação e a credibilidade da IMO como um órgão regulador para o transporte marítimo internacional e levaria a mais acções regionais e nacionais para controlar a poluição do ar causada por navios”, justificou, citado pela “Reuters”, o mesmo responsável.

O director de assuntos jurídicos e relações externas da IMO, Frederick Kenney, afirmou, numa declaração à parte, que, mesmo que uma moção fosse proposta pelos Estados-membros para alterar a data de implementação, demoraria 22 meses até que quaisquer emendas entrassem em vigor, o que aconteceria já depois de 2020.

O reafirmar da posição da IMO surge como uma resposta a alegadas movimentações de operadores e registos de navios para tentarem o adiamento da entrada em vigor das novas regras, que implicarão sobrecustos significativos.

 

 

Comments are closed.