O fundo de infraestrutiras Ardian (que acaba de comprar a Ascendi) e o banco Crédit Agricole decidiram vender a  gestora de estacionamento Indigo (ex-Vinci Park), avança a “Reuters” citando fontes conhecedoras do processo.

Indigo

Juntas, a Ardian e  o Crédit Agricole (este através da filial Predica) controlam 98,4% da Indigo, depois de em Junho do ano passado terem comprado os 24,6% ainda detidos pela Vinci.

Agora terão mandatado os bancos de investimento Rothschild e Morgan Stanley para encontrar compradores.

O valor do negócio poderá superar os três mil milhões de euros, considerando que no ano passado a empresa atingiu um EBITDA de 300 milhões de euros e que, também no ano passado, um negócio semelhante foi fechado com um múltiplo de 15 vezes o EBITDA anual.

A Indigo é um dos maiores players europeus na gestão de estacionamento, com um total de mais de dois milhões de lugares, distribuídos por mais de 4 000 parques e 2 500 quilómetros de vias publicas, em 17 países, na Europa, América do Norte, América do Sul e Médio Oriente, em mais de 500 cidades.

A compra da Indigo poderá, assim, revelar-se interessante para um player internacional com dinheiro e vontade de crescer rapidamente.

Em 2015, a então ainda Vinci Park chegou a negociar em exclusivo a compra da portuguesa Empark, por 900 milhões de euros, mas o negócio gorou-se.

ASSIP reforça na Empark

Ontem mesmo, o Novo Banco anunciou a alienação dos 22,2% que detinha na Empark à ASSIP – Cmsultoria e Serviços, S.A., do Grupo A. Silva & Silva, que assim reforça a sua posição na empresa.

O valor da transacção não é referido no comunicado, mas em Setembro do ano passado, quando o negócio foi acordado, falou-se em 69 milhões de euros.

 

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.