O Conselho de Ministros aprovou hoje a incorporação da EMEF na CP,  com o objectivo de “reforçar a capacidade operacional e funcional da principal operadora nacional de transporte ferroviário de passageiros”.

A fusão da EMEF [Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário] é “uma medida de reorganização que visa garantir a normalização e o reforço da qualidade do serviço público prestado pela CP, tendo por base linhas sólidas de gestão integrada – para a actividade de transporte e para a actividade central de suporte que é a de manutenção e reparação”, lê-se no comunicado divulgado no final da reunião.

De acordo com o documento, esta medida vai permitir “ganhos de qualidade, eficiência e racionalidade, permitindo melhor afectação de recursos, eliminando redundâncias e condicionamentos decorrentes da actual tipologia de organização”.

Recorde-se que o actual presidente da CP, Nuno Freitas, já liderou a EMEF. Recorde-se também que a CP tem em curso um plano de recuperação de material circulante que estava desactivado para reforçar a capacidade de oferta, num montante anunciado de 45 milhões de euros.

A EMEF está a relançar as oficinas de Guifões, a Norte, onde se propõe desenvolver um pólo tecnológico.

A proposta de Orçamento de Estado prevê um regime especial para atrair reformados da EMEF a retomarem funções, suprindo assim as necessidades de pessoal qualificado na empresa.

 

Tags:

Comments are closed.