Os interessados na privatização da TAP têm até 15 de Maio para apresentarem as suas propostas vinculativas de compra de 61% do capital da empresa.

TAP

A informação financeira sobre o Grupo TAP foi hoje mesmo disponibilizada numa plataforma virtual, acessível em condições de igualdade por todos os potenciais candidatos, sublinhou o Secretário de Estado dos Transportes, no Parlamento, durante uma interpelação do Bloco de Esquerda.

Sérgio Monteiro insistiu em que a privatização da companhia é a melhor solução para o futuro da operadora. “A reestruturação com fundos públicos implica despedimentos, diminuição de rotas e de frotas”, disse.

O prazo hoje anunciado vai mais longe do que o antecipado pelos analistas, que apostavam em que o Executivo quisesse fechar o processo em Abril próximo.

A privatização da TAP foi relançada no mês passado. O Estado fica no imediato com 34% da companhia e com direito de recompra das acções a alienar. Os privados terão de manter as suas participações por um período mínimo de cinco anos. Além disso terão de manter o hub de Lisboa e a identidade da TAP. E não poderão despedir ninguém enquanto o Estado mantiver participação no capital.

Para ganhar tempo, o processo de privatização impõe a apresentação imediata de propostas vinculativas mas admite negociações com os candidatos.

Comments are closed.