O investimento na rede ferroviária nacional deverá crescer este ano para 66 milhões de euros, anuncia a Infraestruturas de Portugal (IP). Ainda assim manter-se-á num nível historicamente baixo.

Linha do Douro - Marco de Canaveses

Em comunicado, a Infraestruturas de Portugal (IP) refere que o valor previsto de investimento até ao final do ano “é ligeiramente superior ao investido nos dois anos anteriores, com 61,1 milhões de euros em 2014 e 61,9 milhões de euros em 2013”.

A empresa refere que o aumento “é especialmente significativo no que respeita ao investimento de longa duração, que prevê cerca de 25 milhões de euros de investimento directo na reabilitação da ferrovia até ao final de 2015, o dobro do investido em 2014, ano que registou um investimento de 12,3 milhões de euros”.

Estes investimentos fazem parte do Plano de Proximidade Ferroviário que “inclui um conjunto de intervenções que visam o reforço das
condições de segurança e a melhoria dos níveis de fiabilidade e qualidade de serviço prestado aos clientes, nomeadamente através da redução dos tempos de percurso”.

O Plano de Proximidade, “a desenvolver ao longo dos próximos cinco anos, e que em 2016 prevê investimentos de 44,7 milhões de euros, contempla 802 intervenções, que representam um investimento de cerca de 414 milhões de euros, a maior parte a aplicar na reabilitação das vias (208 milhões de euros) ”.

A IP é a empresa pública que resultou da fusão entre a Rede Ferroviária Nacional (Refer) e a EP (Estradas de Portugal).

Os comentários estão encerrados.