O concurso para a modernização da Linha de Vendas Novas deverá ser lançado ainda este ano, apesar de não integrar o plano Ferrovia 2020.

Em causa está a modernização do troço entre a estação de Setil (na Linha do Norte) e a estação de Vendas Novas (na Linha do Alentejo), numa extensão de 74 quilómetros. O investimento previsto supera os 100 milhões de euros.

A Infraestruturas de Portugal (IP) já tem fechado o projecto de execução e o processo de avaliação ambiental, pelo que aguarda apenas a abertura do concurso para candidaturas ao financiamento do Compete 2020, adiantou o vice-presidente da IP, Carlos Fernandes, ao “Negócios”.

Se tudo correr pelo melhor, a empreitada poderá ser lançada ainda este ano. A Linha de Vendas Novas está reservada ao tráfego de mercadorias.

Este não será. de resto, o único projecto que não consta do Ferrovia 2020 a avançar desde já. O dirigente da IP citou também os casos de acessos aos portos, a ligação Contumil-Ermesinde (um estrangulamento que persiste na Linha do Minho) e a ligação Poceirão-Bombel.

“Infra-estruturas críticas, essenciais na rede”, nas palavras de Carlos Fernandes, que se possível avançarão ainda no âmbito do actual quadro comunitário, ou que, não sendo possível, ficarão prontas a avançar no próximo.

Muitos concursos até ao final do ano

Ao mesmo tempo, a Infraestruturas de Portugal trabalha para lançar até ao final do ano os concursos que ainda faltam para dar cumprimento ao Ferrovia 2020. E são muitos.

São os casos do troço Torres Vedras – Caldas da Rainha, na Linha do Oeste; os troços Faro – Vila Real de Santo António e Tunes – Lagos, na Linha do Oeste; várias intervenções na Linha da Beira Alta; a ligação Sines – Linha do Sul; o troço Ovar – Espinha, no Linha do Norte.

Os atrasos no Ferrovia 2020 são atribuídos, em boa parte, à falta de capacidade de projecto para tanta obra. Para evitar que a situação se repita, e para aproveitar a a capacidade do mercado entretanto recomposta, a IP está a trabalhar na preparação dos projectos que venham a constar do Plano Nacional de Investimento (PNI) 2030.

Comments are closed.