A IRU uniu-se a várias associações empresariais europeias para reclamar que as autoridades desenvolvam ofertas  formativas adequadas às realidades dos diferentes sectores.

O pedido da IRU surge numa altura em que, no transporte rodoviário de mercadorias, 21% das vagas de motoristas ficam por preencher por falta de profissionais. Desde a associação defendem que, neste cenário, é ainda maior a necessidade de contar com profissionais formados adequadamente para as tarefas específicas do sector, além de que essas mesmas necessidades formativas aumentam com a incorporação de mais tecnologia a bordo dos camiões.

O manifesto conjunto emitido na semana passada solicita, por isso, especificamente que se adaptem os currículos de formação às necessidades de funções específicas e que seja estabelecida uma estratégia para 2030 que melhore a colaboração entre administrações públicas e operadores privados.

De igual modo, as companhias também pedem que se promova o papel do diálogo social entre os parceiros de cada sector, no sentido de melhor apurar as necessidades de formação em cada caso; que se facilite a mobilidade dos trabalhadores em toda a União Europeia; e que sejam desenvolvidas políticas para favorecer a imigração legal, entre outros aspectos.

Tags:

Comments are closed.