Foram três as manifestações de interesse na privatização de 100% da TrainOSE, o operador de caminhos-de-ferro da Grécia, apresentadas até à data-limite de 15 de Abril, anunciou o Fundo de Desenvolvimento de Activos da República Helénica (FDARH).
Grécia - TrainOSE

Os candidatos são a operadora pública italiana Trenitalia (FS), a operadora pública russa RZD e o grupo local Gek Terna, com interesses na engenharia e construção, concessões rodoviárias, minas, etc.. Não se concretizou, por isso, o anunciado interesse da China, numa lógica de complementaridade com o investimento realizado pela Cosco no porto do Pireu.

A FDARH, entidade que está a gerir os processos de privatizações gregas, vai agora avaliar as manifestações de interesse e recomendar quais candidatos devem passar à fase seguinte do processo. Os candidatos terão então acesso a informação detalhada sobre os activos e os termos da transacção. O prazo para a apresentação de propostas vinculativas termina a 31 de Maio

O processo de privatização de 100% da TrainOSE, a única operadora de transporte ferroviário de passageiros e de mercadorias do país, e que envolve também a venda de 100% da EESSTY, ou Rosco, empresa que assegura a manutenção do material circulante, foi relançado em Fevereiro, depois de ter sido suspenso em Janeiro de 2015.

A privatização dos caminhos de ferro gregos é uma das contrapartidas do governo de Atenas ao programa de ajuda celebrado com a troika. Com o mesmo propósito, a Grécia já privatizou 14 aeroportos regionais (adquiridos pela alemã Fraport) e o porto do Pireu (ganho pela chinesa Cosco).

Em Março, o CEO da Trenitalia afirmou na Comissão dos Transportes da Câmara dos Deputados italiana que a TrainOSE é uma operação de pequena dimensão “que valerá menos de 100 milhões de euros”.

 

Comments are closed.