O MRJ, o primeiro avião a jacto japonês, já voa. A Mitsubishi Heavy Industries planeia entregar a primeira unidade na Primavera de 2017. À atenção da concorrência.

Japão - MRJ

O primeiro avião comercial com motor a reação fabricado na história do Japão, o Mitsubishi Regional Jet (MRJ), completou esta quarta-feira “com êxito” o voo de teste, uma etapa crucial que já tinha sido adiada por cinco vezes.

A aeronave, propriedade do conglomerado Mitsubishi Heavy Industries (MHI), descolou do aeroporto de Nagoya, sob um céu azul e quase sem vento, e aterrou sem problemas após aproximadamente uma hora e meia de voo, cumprindo um trajecto que não foi tornado público, escoltado por dois “caças”.

O MRJ, um bimotor de 35 metros de comprimento por 29 de largura, com cerca de 80 lugares, promete voar com uma eficiência energética superior em 20% relativamente a outros ‘jets’ de passageiros de tamanho similar, e terá capacidade para cobrir uma distância máxima de 3 800 quilómetros – o que permitirá realizar não apenas rotas domésticas, mas também ligações entre Tóquio e Xangai (China).

A aeronave está a ser desenvolvida industrialmente desde 2008. A Mitsubishi Aircraft já recebeu mais de 400 encomendas por parte de companhias aéreas nacionais e estrangeiras, prevendo entregar o primeiro avião à ANA (All Nippon Airways) na Primavera de 2017.

O MRJ abre uma nova página na indústria da aviação do Japão, pois trata-se do primeiro avião comercial a ser fabricado em mais de meio século e do primeiro com motores a reacção “made in” Japão.

O último avião japonês foi o “turboprop” YS11, um modelo com hélices, construído em 1962, cujo fabrico foi interrompido cerca de uma década depois.

Tags:

Comments are closed.