João Velez Carvalho, ex-administrador da SCTP, foi o escolhido pelo Governo para suceder a Ricardo Fonseca na presidência da Metro do Porto.

O novo elenco dos órgãos sociais só hoje terá sido fechado, pouco antes da reunião da Junta Metropolitana do Porto para se pronunciar sobre o tema, e a poucas horas da assembleia geral da empresa.

O Conselho de Administração da Metro do Porto tem apenas dois membros executivos: o presidente e António José Lopes (que em tempos também passou pela Direcção Financeira da STCP), este indicado pelas autarquias da AM Porto. Juntam-se-lhe, como administradores não-executivos, António José Samagaio, da Universidade de Aveiro, Aires Pereira, “vice” da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Joana Lima, presidente da Câmara da Trofa, e Gonçalo Gonçalves, vereador da Câmara do Porto.

Valentim Loureiro, presidente da edilidade de Gondomar, foi reconduzido como presidentge da Assembleia Geral, e Nuno Oliveira, vice-presidente da C.M. Matosinhos, lidera agora o Conselho Fiscal.

O novo CA da Metro do Porto deverá concentrar-se na preparação da fusão da empresa com a STCP, a exemplo do que o Governo se propõe fazer em Lisboa com a Carris e o Metropolitano.

Para a STCP, ficou a saber-se, as escolhas do Executivo recaíram em André Cerqueira e César Navio, que ficarão, pelo menos para já, como os dois únicos administradores executivos, não sendo nomeado sequer um presidente.

Também aí o essencial do mandato passará por preparar a fusão com a Metro do Porto.

Comments are closed.