Em Abril, a Jungheinrich mudar-se-á, a Norte, do Mindelo para a Zona Industrial da Maia. O objectivo para 2018 é crescer a dois dígitos no mercado nacional.

Em 2015, a fabricante de equipamentos de movimentação de cargas, investiu 750 mil euros na nova sede portuguesa, em Mem Martins, com cerca de 4 000 metros quadrados. Agora, a comemorar 20 anos de presença directa no mercado nacional, chegou a vez de ampliar a presença a Norte, com um novo edifício de 650 metros quadrados.

“Estas novas instalações permitem-nos consolidar a nossa oferta no mercado de aluguer e de usados, o que é crucial para os nossos clientes”, justifica, em comunicado, Mark Wender, director-geral da Jungheinrich Portugal. “Agora vamos ter espaço extra no Norte para stock e reduzir a dependência da sede em Mem Martins. Para além disso, vamos instalar uma plataforma elevatória para carregar e descarregar camiões e assim podemos preparar melhor frotas de aluguer”.

Actualmente, um em cada cinco empilhadores existentes em Portugal é da marca alemã, reclama. “Estamos no bom caminho rumo à nossa meta 2020 que é um crescimento médio anual entre os 7 e os 8%”, garante Mark Wender.  Para 2018, a multinacional alemã prevê um crescimento de 10% em Portugal.

Para isso, a empresa conta também com a loja online, disponível a partir de agora e com um portefólio de mais de 2 000 produtos.

A Jungheinrich estabeleceu-se em Portugal em 1998, mas a sua presença no mercado nacional recua até ao início dos anos 70, através de representantes locais. A companhia assume-se como um dos três maiores fornecedores mundiais no sector de equipamentos de movimentação de carga em armazém, tecnologia de armazenagem e fluxo de materiais. No ano passado produziu mais de 100 mil empilhadores, um recorde.

 

Comments are closed.