A K Line acusa a APL Logistics de divulgar falsos rumores sobre a sua bancarrota. A K Line garante, numa nota enviada aos clientes, que as informações sobre a sua situação económica periclitante são “falsas” e “infundadas”.

k-line

De acordo com o “Splash 24/7”, já terão havido reuniões entre os responsáveis das duas companhias e a APL Logistics ter-se-á comprometido a enviar uma informação aos seus clientes a corrigir o que a K Line considera de “falsos rumores”.

“A nossa condição financeira é sólida”, garante o comunicado da companhia de navegação. A K Line admite tomar medidas jurídicas para repor os danos das acusações de que foi alvo.

A APL Logistics, que já fez parte da NOL, foi comprada em 2015 pela japonesa Kinetsu Express. No início desta semana, um relatório da Shanghai Metals sugeriu que a K Line poderia requerer falência e protecção dos credores no prazo de duas semanas.

Em paralelo, outras notícias dão como iminente uma operação de takeover da K Line protagonizada por aquele que já é o seu maior accionista, o fundo Effissimo, de Singapura, com uma posição de 37%.

A K Line, note-se, é a terceira maior companhia de navegação japonesa e está a implementar um processo de reestruturação orgânica.

Há algumas semanas apenas, a K Line foi também apontada como estando no radar da Maersk Line para uma possível aquisição.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.