A K Line assinou um acordo com a francesa Airseas, que desenvolve asas kite (mas de dimensão bastante maior) automatizadas para navios.

O acordo de 20 anos prevê que a tecnológica – que é detida pela Airbus – instale e opere um navio da K Line com a SeaWing, assim se designa a asa.

Uma vez entregue o primeiro equipamento, a K Line estudará encomendar até 50 unidades de 1 000 metros quadrados para rebocar os seus navios. A companhia prevê economizar mais de 20% de combustível e de emissões de CO2.

O acordo foi finalizado  após dois anos de estreita cooperação técnica e comercial entre as partes, e faz parte da estratégia da operadora para cumprir os limites de teor de enxofre da IMO a partir de Janeiro. “Aproveitar a energia do vento é a maneira mais limpa e competitiva de reduzir o CO2”, indica a companhia nipónica em comunicado.

A tecnologia da Airseas reduz o impacto ambiental de um navio Capesize em 5 200 toneladas de CO2 por ano (dependendo da rota em que estiver alinhado). Isso ajudaria a K Line a atingir sua meta de reduzir para metade as emissões de CO2 até 2050.

Tags:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*