A Kuene + Nagel e a Panalpina e a fabricante de componentes automóveis Robert Bosch juntaram-se à DB Schenker no processo contra as companhias áreas que concertaram sobretaxas na carga.

A notícia foi avançada pela revista económica alemã “Wirtschaftswoche”. As companhias citadas não comentam, mas um porta-voz da DB confirmou ao “Lloyd’s Loading List” que várias outras empresas se juntaram à queixa na Alemanha.

No início de Dezembro, a DB anunciou que pretende receber indemnizações de 2,5 mil milhões de dólares (cerca de 2,2 mil milhões de euros), incluindo juros. Esse montante divide-se em 370 milhões de dólares (326 milhões de euros) nos EUA e 2,19 mil milhões de dólares (1,92 mil milhões de euros) na Alemanha. O valor nos EUA pode, todavia, atingir os 1,1 milhões de dólares (969 milhões de euros), dependendo do tribunal.

Com a junção de mais companhias a reclamarem indemnizações, “o dano total (na Alemanha) é de dois mil milhões de euros, mais 900 milhões de euros de juros. Infelizmente, não posso referir o nome das empresas por razões de confidencialidade”, afirmou o porta-voz da DB.

A mesma fonte escusou-se a referir quanto é reclamado a cada companhia, mas a parte da Lufthansa Cargo, que denunciou o esquema, deverá representar entre 10% e 20% do total na Alemanha.

As companhias aéreas visadas já foram multadas pela Comissão Europeia, pelo Departamento de Justiça dos EUA e por outras autoridades internacionais, por colusão das sobretaxas de combustível e de segurança entre 1999 e 2006.

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.