A Kombiverkehr, o maior operador europeu de transporte combinado, anunciou um crescimento de cerca de 10% nos principais indicadores no ano fiscal de 2010. As perspectivas para 2011 são positivas, mas o desenvolvimento da actividade reclama mais investimentos em infra-estruturas.

Ao longo do último ano, a Kombiverkehr transportou o equivalente a 933 039 camiões, ou 1,87 milhões de TEU, mais 9% que no exercício anterior. A tonelagem transportada avançou 10% para os 21,5 milhões de toneladas. As toneladas-km produzidas cresceram 10% para os 17,2 mil milhões. Em consequência, o volume de negócios do operador germânico subiu perto de 11% para os 384 milhões de euros.

Os responsáveis da companhia sublinharam os resultados muito positivos, dos melhores de sempre numa história que já conta 40 anos, e também o impacte ambiental da actividade, com a “poupança” de 1,15 milhões de toneladas de emissões de GEE, entre as quais 870 mil toneladas de CO2.

Todos os corredores em que a Kombiverkehr actua registaram incrementos de actividade. Entre os mercados nacionais, destacaram-se a Holanda, por causa do porto de Roterdão, mas também a Turquia e a República Checa – consideradas estrelas ascendentes. Na inversa, a Polónia, França e Espanha apresentaram piores resultados que no exercício anterior.

Para 2011 as perspectivas são positivas, sustentam os responsáveis da Kombiverkehr. Já o desenvolvimento do transporte combinado no médio/longo prazo, e a desejada (por Bruxelas) transferência de cargas da rodovia para a ferrovia só será possível – avisam – com massivos investimentos em infra-estruturas (linhas e terminais) que resolvam alguns dos estrangulamentos que subsistem na rede.

Comments are closed.