A Korea Line venceu o leilão para comprar as operações Trans-Pacífico da Hanjin Shipping, derrotando a Hyundai Merchant Marine (HMM).

hanjin-shipping-lond-beach-terminais-de-contentores

Para a HMM este desfecho constitui um revés no seu objectivo de crescer com a frota da falida Hanjin Shipping. A vitória da Korea Line foi anunciada esta manhã pelo tribunal de Seul que está a tratar da insolvência da Hanjin.

A operação Trans-Pacífico da Hanjin inclui cinco navios com capacidade para 6 500 TEU e a participação num terminal de contentores no porto de Long Beach (Califórnia).

A HMM já perdeu a maioria dos maiores navios da Hanjin quando o HSH Nordbank retomou nove neopanamaxes, tendo seguidamente fretado seis à Maersk Line e três à MSC (parceiros na 2M).

A HMM está, recorde-se, a procurar a aumentar a frota para se assumir como a nova companhia de bandeira da Coreia do Sul, além de assegurar a entrada na aliança 2M, da qual fazem parte, justamente, MSC e Maersk.

Há muitos mais navios da Hanjin à venda em todo o mundo. Os analistas da Coreia do Sul acreditam que a companhia, outrora a maior do país, será liquidada em Dezembro. Facto é que já anunciou o despedimento da maioria dos seus trabalhadores.

Korea Line entra no negócio dos contentores

Com a compra das operações do Trans-Pacífico da Hanjin, a Korea Lines entra nos negócios do transporte marítimo e da operação de terminais de contentores.

Fundada em 1968, a companhia sul-coreana tem estado até aqui focado no transporte de granéis e produtos energéticos: granéis sólidos, GPL e GNL.

A frota da Korea Lines é constituída por 29 navios, com uma capacidade agregada de 3,19 milhões de toneladas TDW: 19 graneleiros, 8 butaneiros, um navio-tanque e um PCTC (navio de transporte de automóveis).

 

Comments are closed.