O Porto de Los Angeles pagou cinco milhões de dólares à CSCL para melhorar a performance ambiental dos seus navios. Anos volvidos, isentou-a dessa obrigação… até porque vários dos navios envolvidos deixaram de escalar o porto californiano.

Los Angeles

A história é contada pelo “Los Angeles Times”. Em 2005, o Porto de Los Angeles co-financiou com cinco milhões de dólares a adaptação de 17 navios da CSCL para serem abastecidos de energia a partir de terra quando ancorados. Em 2009, a autoridade portuária decidiu isentar a CSCL de tal obrigação. Em 2010, mais de metade dos navios que  seriam adaptados já não escalavam LA.

Na origem do imbróglio está uma decisão judicial sobre a expansão do terminal da CSCL em Los Angeles. Na altura, em 2005, o tribunal impôs 52 condições para minorar o impacte ambiental do projecto. Entre elas, a alimentação de energia aos navios a partir de terra, para evitar o funcionamento dos motores diesel enquanto estivessem ancorados.

A qualidade do ar nas imediações do porto de Los Angeles, onde vivem membros da classe operária, é a pior do sul da Califórnia.

Comments are closed.