A Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) vai aumentar a oferta de lugares em 20% este ano, antecipando o transporte de mais de 700 mil passageiros, afirmou a administradora da empresa, de acordo com a imprensa local.

Marlene Manave disse que o aumento decorrerá das operações em Tete e Nampula, no Centro e Norte do país, respectivamente, locais onde existem grandes projectos de extracção de carvão e de prospecção de petróleo e gás natural.

O aumento da procura será igualmente favorecido por uma agressiva campanha de promoção comercial, tendo a empresa colocado 33 mil lugares à venda com um desconto de 65%.

No ano passado, a LAM reforçou a sua frota com dois novos aviões, um Boeing 737-500 e um Embraer E-190, e reiniciou as ligações com Harare, capital do Zimbabué.

A transportadora de bandeira de Moçambique continua, no entanto, impedida de voar para a Europa, à semelhança de todas as restantes companhias aéreas moçambicanas, por decisão da Comissão Europeia relacionada com questões de segurança.

Comments are closed.