As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) pretendem iniciar voos para o Brasil e para a China no segundo semestre do corrente ano. Entretanto, as operações para Lisboa continuam suspensas.

Segundo a Agência de Notícias de Gana, que avança a notícia, a administradora-delegada da LAM, Marlene Manave, disse que os voos poderão iniciar-se entre Setembro e Novembro.

Segundo a mesma responsável, este projecto de novas rotas está estimado em dez milhões de dólares e tem o apoio e contribuição financeira do Brasil.

As novas rotas deverão ser operadas pela LAM Internacional, em vias de criação e que focará a sua actividade nas operações transcontinentais.

A administradora-delegada da LAM revelou igualmente que estão em curso conversações com responsáveis do Brasil e da China.

No final do ano passado, a LAM adquiriu dois aviões Embraer 190, com opção para mais dois, num investimento que pode chegar aos 180 milhões de dólares. O primeiro jacto deverá ser entregue no segundo semestre deste ano.

Na altura, o Brasil anunciou a disponibilidade para ajudar a LAM a comprar mais aviões, ao abrigo de um empréstimo de 300 milhões de dólares do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social do Brasil (BNDES).

A LAM está proibida de voar para a União Europeia. As ligações com Lisboa, o único destino intercontinental da companhia moçambicana, eram asseguradas pela Euro Atlantic Airways, mas foram suspensas em 22 de Novembro. Na altura, a LAM anunciou a intenção de retomar a operação em 2012, com meios próprios.

Comments are closed.