As Linhas Áreas de Moçambique (LAM) querem voar para todos os 14 países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), até ao final de 2015.

O plano foi tornado público pela administração da transportadora área nacional. No mínimo, o objectivo passa por servir pelo menos um destino (a capital) de cada um dos 14 estados.

O recente reforço da frota da LAM com um Boeing 737-500 e um Embraer 190 enquadra-se nesse plano de aumento de rotas.

Com o mesmo objectivo decorrem já negociações com as companhias aéreas e as autoridades aeronáuticas do Malawi e do Botswana.

Marlene Manave, administradora-delegada da LAM, revelou ao “Notícias” do Maputo que enquanto não se concretizam as novas rotas, a companhia aérea moçambicana aumentará o número de frequências para Dar-es-Salaam, na Tanzânia, e Luanda, em Angola.

Com os dois novos aviões que entraram em operações em Novembro último, a LAM dispõe actualmente de sete aparelhos, sendo três Embraer 190, um Boeing 737-500 e três Bombardier Q 400.

A LAM está na “lista negra” das companhias aéreas da UE, pelo que continua impedida de voar para a Europa.

Comments are closed.