Seis meses volvidos sobre o arranque da AEM Gijon-Nantes, a LD Lines substituiu este fim de semana o “Norman Bridge” pelo “Baltic Amber”, que oferece mais 15% de capacidade.

O “Baltic Amber”, que até aqui operava a ligação Marselha-Tunes, é maior que o “Norman Bridge”, com os seus 186 metros de comprimento e 25,6 metros de largura, é mais rápido (a velocidade máxima pode chegar aos 23 nós) e mais cómodo (fruto da utilização da estabilizadores). Além disso, as suas quatro cobertas permitem separar a carga rodada dos veículos em geral.

Nas últimas semanas o “Norman Bridge” viajou sempre cheio, quer pelo sucesso da AEM junto dos transportadores rodoviários, quer pela utilização do serviço para o transporte de veículos novos entre Espanha e França. O caso da Renault é o de maior expressão mas também a Iveco e mesmo a Scania já utilizam aquela auto-estrada.

A tudo isso há que acrescentar, claro, a procura por parte dos turistas, ainda que a LD Liners assuma a prioridade para a carga. De resto, tal como impõem os apoios públicos concedidos à operação.

Com o “Baltic Amber” a AEM Gijon-Nantes mantém as três ligações semanais em cada sentido.

O próximo passo, ainda sem data, será o alinhamento de um segundo navio e o aumento das frequências.

Comments are closed.