O aeroporto de Leipzig está a reforçar a aposta no segmento de mercadorias. Operadores como a DHL e o Volga Dnepr Group estão a reforçar na estrutura alemã.

O pouco crescimento da carga aérea em Leipzig no primeiro semestre, para 609 644 toneladas (+0,5%), deve mudar em breve, já que o aeroporto germânico lançou um programa de investimento de 500 milhões de euros para melhorar as condições às cerca de meia centena de companhias aéreas de carga que ali operam.

O plano prevê, em concreto, a criação de uma segunda Cargo City na parte Norte do aeroporto. Combinará novas placas para as aeronaves, armazéns de carga e escritórios. Será concluído nos próximos anos.

Entretanto, a DHL anunciou a extensão de seu hub, adicionando até 36 posições para estacionamento de aviões às 60 já existentes.

Leipzig também poderá capitalizar o recentemente concluído memorando de entendimento com o Volga Dnepr Group. Este último tornará o aeroporto num hub de transporte multimodal e aumentará os voos de AirBridgeCargo Airlines e Volga Dnepr Airlines para até 20 por semana a partir do final de 2021 e, em seguida, atingirá gradualmente os 50 até 2030.

Todos estes novos desenvolvimentos consolidarão o quinto lugar de Leipzig no ranking dos maiores aeroportos de carga da Europa. Por enquanto, o aeroporto alemão está atrás de Frankfurt, Paris-CDG, Londres-Heathrow e Amsterdão-Schipol.

O tráfego de Leipzig em 2018 foi de 1 221 429 toneladas, mais 7,3 % do que no ano anterior.

 

 

This article has 1 comment

  1. Por culpa exclusiva de António Costa, Portugal é o único país que não aposta nas acessibilidades aéreas para os transportes de passageiros e mercadorias. Em vez disso insiste em construir 1 terminal no Montijo que terá vida útil de no máximo 15 anos em vez de investir no aeroporto em Alcochete que dure + de 60 anos, vergonha para o muito incompetente e muito pouco inteligente António Costa !!

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*