Com a “ajuda” da greve dos estivadores em Lisboa, o porto de Leixões e o TCL tiveram o melhor primeiro semestre de sempre na movimentação de contentores, com mais de 332 mil TEU.

Porto de Leixões

Na comparação com a primeira metade do ano passado, o crescimento acumulado no porto nortenho atingiu os 9,4%.

Para a performance recorde foi determinante o recorde mensal absoluto de mais de 67 mil TEU alcançado em Maio. Então, no auge da greve dos estivadores, Leixões e o TCL cresceram mais de 30%, enquanto o porto da capital afundou mais de 90%.

Já em Junho, passaram pelo terminal de contentores de Leixões 51 871 TEU, o que representou um decréscimo homólogo de 3,7%.

O tráfego de contentores em Leixões é quase exclusivamente de import-export e tinha no mercado angolano uma das principais alavancas. A forte retracção das exportações para aquele PALOP afectou seriamente o porto nortenho, quer no embarque de contentores cheios, quer no reposicionamento de contentores vazios.

 

 

 

Comments are closed.