A Yilport Holding fechou 2018 com 6,4 milhões de TEU movimentados e no 12.º lugar entre os maiores operadores de terminais de contentores do mundo.

Os volumes movimentados representam um crescimento homólogo de 5%. A posição no ranking elaborado pela Drewry significa que o objectivo de entrar no “top 10” em 2025, está cada vez mais perto, realça a holding turca.

O porto de Leixões – onde a Yilport está a investir 43,4 milhões de euros e onde “sonha” investir muito mais – confirmou-se como o maior terminal no portefólio da companhia (descontado o Freeport Malta, onde só detém 50% mas que movimentou 3,1 milhões de TEU).

A Yilport Leixões cresceu 6% e atingiu um recorde de mais de 660 mil TEU.

Contudo, na Península Ibérica o movimento global de contentores manteve-se flat face a 2017, refere a holding sem especificar, certamente devido aos problemas vividos pelas concessões de Lisboa e Setúbal.

Na Turquia, a Yilport movimentou 554 mil TEU em Gebze e 524 mil em Gemlik. Em ambos os casos o crescimento homólogo foi de 11%. Na Noruega e Suécia, a holding atingiu os 474 mil TEU (mais 2%).

Na América Latina verificou-se um crescimento de 23%, até aos 380 mil TEU, com destaque para o terminal de Puerto Bolivar, no Equador.

No final de 2018, a Yilport Holding contava 21 terminais de contentores. O grupo prepara-se para entrar em novas geografias, nomeadamente nos EUA e Canadá e em Itália.

A holding turca opera também terminais de carga geral e granéis líquidos, tendo movimentado nesses 11,86 milhões de toneladas, 445 mil CEU de carga ro-ro e 3,5 milhões de metros cúbicos de granéis líquidos.

Nos contentores como nas demais mercadorias, a holding está ainda longe de esgotar a capacidade disponível de 10 milhões de TEU, 22 milhões de toneladas de carga geral e granéis sólidos e um milhão de CEU de carga ro-ro.

» LER MAIS

Comments are closed.