O porto de Leixões processou 4,6 milhões de toneladas no primeiro trimestre, mais 7% que no período homólogo de 2016, anunciou a administração portuária.

CLdN Cobelfret

Em comunicado, a APDL destaca a forte performance do mês de Março, quando a movimentação de mercadorias cresceu 15%, alavancada pelas cargas contentorizada (mais 12%) e ro-ro (mais 25%).

No balanço do trimestre, o crescimento global de 7% (curiosamente, em linha com o comportamento das exportações) foi sobretudo suportado pelos granéis líquidos, que dispararam 23%.

O comportamento dos granéis liquidos e, logo, do movimento total de cargas no porto nortenho, está a ser influenciado, em termos homólogos, pelo facto de no ano passado o terminal oceânico de descarga de produtos petrolíferos ter estado inactivo durante meses, para manutenção. E assim, o que há um ano atirou os números de Leixões para o vermelho, agora coloca-os bem acima da linha de água.

Em termos de tendência, os números conseguidos representam um crescimento de 2,6% da média mensal face a 2016, refere ainda a administração portuária.

Os comentários estão encerrados.