Depois da recuperação de Março, o movimento de contentores em Leixões voltou a cair em Abril, atirando o resultado acumulado para uns negativos 4%.

TCL

Em Abril, o porto nortenho processou 51 106 TEU. menos 11% que no mesmo mês de 2016. Nos primeiros quatro meses do ano contaram-se 204 553 TEU, menos 4% que no período homólogo passado.

A TCL, concessionária do terminal de c0ntentores de Leixões, porém, relativiza a variação negativa de Abril, lembrando que há um ano, nesse mesmo mês, muitas cargas foram desviadas de Lisboa, a braços então com mais greves dos estivadores.

E, de facto, em Abril de 2016 Leixões registou uma subida de mais de 18% na movimentação de contentores, com um total de mais de 57 mil TEU.

Seguindo a mesma lógica, será de esperar que Maio também não venha a ser um mês positivo para Leixões e o seu terminal de contentores, em termos relativos. Isto porque Maio de 2016 foi, apenas, o melhor mês da história da concessão nortenha, com um resultado de 67 156 TEU e um crescimento homólogo de 33%. Com a ajuda, ainda, da instabilidade laboral em Lisboa, que agora não se verifica.

 

This article has 1 comment

  1. luis pereira

    Volto a dizer o que já escrevi aqui antes, todos os terminais contentores que não dragarem a pelo menos 16 metros (calado) vão perder movimento os 14 metros planeados para Leixões são insuficientes agora e cada ano os porta-contentores exigem calados mais fundos !