Os países do Leste deverão impugnar o Pacote da Mobilidade no Tribunal de Justiça da União Europeia assim seja aprovado, avança a espanhola Fenadismer.

Os governos da Roménia, Bulgária, Polónia, Hungria, Letónia e Lituânia rejeitam, sobretudo, no Pacote da Mobilidade, a provável obrigação de os camiões regressarem ao país de origem pelo menos uma vez a cada quatro semanas com o objectivo de provar um vínculo real com o país em que as empresas que os fretam estão estabelecidas.

Os países do Leste consideram, segundo a Fenadismer, “essa medida contrária ao princípio fundamental da livre circulação de bens e capitais na União Europeia”. O eurodeputado búlgaro Petar Vitanov, membro da Comissão dos Transportes, afirmou, a este propósito, que “não há forma de forçar alguém a ir a qualquer lugar. É contrário ao mercado livre”.

Em todo o caso, há, ainda que aguardar pela realização das negociações tripartidas (Parlamento, Conselho e Comissão Europeia), com vista à aprovação final dos documentos. Recorde-se que o próximo comissário dos Transportes da equipa da alemã Ursula von der Leyen será precisamente da Roménia.

 

 

 

 

Comments are closed.