Os ministros de sete países da Europa Oriental pressionaram os deputados europeus contra o Pacote da Mobilidade, a poucos dias da votação final do diploma.

Os ministros dos Transportes da Bulgária, Roménia, Hungria, Lituânia, Polónia, Chipre, Letónia, Estónia e Malta enviaram uma carta conjunta aos deputados europeus antes da votação final do Pacote de Mobilidade. A sessão do Parlamento Europeu ocorrerá na próxima semana.

Os governantes daqueles sete Estados-membros insistiram nas críticas ao que consideram serem “consequências negativas para o mercado único da UE, como para as ambições do Acordo Verde Europeu” do conjunto de diplomas.

Caso o plenário do Parlamento Europeu aprove o Pacote sem emendas, a regulamentação do destacamento e de acesso ao mercado entrará em vigor 18 meses após a publicação oficial, enquanto as novas regras de tempos de condução e repouso serão aplicáveis 20 dias após a promulgação, incluindo aquelas que regulamentam o regresso dos motoristas à base das companhias de transporte.

 

Comments are closed.