A Linde MHI atingiu no ano passado um resultado antes de impostos de 2,48 milhões de euros, que compara com os perto de 111 mil euros registados no exercício anterior, anunciaram os responsáveis da empresa, em conferência de imprensa.

Em 2010, a facturação líquida da companhia avançou 5%, para os 110,9 milhões de euros, enquanto as encomendas cresceram 15% em número, tendo atingido os nove milhões de euros.

“O crescimento do mercado [cerca de 11%] beneficiou a recuperação, o que, juntamente com as medidas estruturais que foram tomadas pela empresa, e a melhoria da nossa eficiência, deram lugar a um ano de 2010, que podemos classificar como satisfatório”, sintetizou Paul-Friedrich Drum, director geral da empresa, num encontro com jornalistas portugueses e espanhóis em Alcochete.

O reforço da cobertura geográfica do mercado ibérico continua a ser uma aposta da Linde MHI. E daí que já este ano tenha fechado os contratos com novos representantes da marca nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

Na conferência de imprensa de Alcochete participaram também o director comercial ibérico e o responsável da delegação portuguesa, António Santos.

A Linde MHI dedica-se à distribuição e assistência de equipamentos de movimentação de cargas, contando para o efeito com uma rede de cinco delegações próprias e 18 concessionários exclusivos.

Os empilhadores são, claro, o tipo de equipamentos mais conhecido da marca, que em Alcochete surpreendeu os convidados com a apresentação de um kart eléctrico, construído a partir dos componentes de empilhadores, que se mostrou capaz de acelerar dos 0 aos 100 km em 3,4 segundos…

Comments are closed.