A notícia está a correr nos sites internacionais. A MSC está a reorganizar os seus quatro serviços Ásia-Europa, nas ligações eastbound, e Sines é uma das escalas sacrificadas no Lion Service.

De acordo com as informações a que o TRANSPORTES & NEGÓCIOS teve acesso, a MSC justifica as mudanças com a melhoria dos transit times, que chegará aos sete dias, e com o reforço da cobertura dos principais portos chineses, em particular as ligações entre o Sul da China e o Norte da Europa.

No caso do “Lion Service”, as mudanças ocorrerão a partir do próximo dia 27, com a saída da Dalian. A nova rotação será a seguinte: Dalian, Tianjin, Pusan, Qingdao, Ningbo, Xangai, Nansha, Hong Kong, Chiwan, Yantian, Le Havre, Hamburgo, Bremerhaven.

Comparando com a rotação actual, assinala-se a retirada das escalas de Singapura (Yantian passa a ser agora o último porto asiático), Sines e Antuérpia.

Desde 2008 que o “Lion Service” da MSC escala Sines à importação, sendo o primeiro porto europeu a ser tocado na rotação, com vantagens evidentes na captação de cargas destinadas à Península Ibérica.

A confirmar-se esta mudança, Portugal perde também a única ligação directa, à importação, com o Extremo Oriente.

À partida manter-se-ão as escalas em Sines do “Lion Service” à exportação.

Ainda de acordo com as informações disponíveis, o “novo” “Lion Service” será operado por 11 navios de cerca de 13 000 TEU.

O TRANSPORTES & NEGÓCIOS tentou obter um comentário a estas mudanças junto da MSC Portugal, mas até ao fecho desta edição tal revelou-se impossível.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.