Uma quebra de quase 300 mil toneladas nos granéis sólidos atirou o porto de Lisboa para o vermelho em Janeiro. De nada valeram as subidas dos contentores e dos granéis líquidos.

No primeiro mês do ano, o porto da capital processou 739,4 mil toneladas. Muito abaixo, 23,5% abaixo, das 966,8 mil toneladas registadas no arranque de 2014. Tal como o TRANSPORTES & NEGÓCIOS antecipou.

Principal responsável pelo “afundanço”: os granéis sólidos, a carga mais movimentada em Lisboa nos últimos tempos. Em Janeiro, foram movimentadas apenas 211,1 mil toneladas, contra as 504,8 mil do período homólogo anterior.

Uma tamanha queda (cerca de 58%) ofuscou o crescimento de 14% na carga contentorizada (até às 385,6 mil toneladas) e de 11% nos granéis líquidos (para as 128,4 mil toneladas).

Com este resultado, o porto da capital voltou às quedas na movimentação de mercadorias depois de em Dezembro ter conseguido crescer 16,1%.

 

Os comentários estão encerrados.