Em Novembro, o porto de Lisboa movimentou menos 18% de cargas que no mês homólogo de 2009, com isso reduzindo os ganhos acumulados para as 224 mil toneladas.

Depois de um Outubro muito forte, em que avançou 19% em termos homólogos, o movimento de mercadorias em Lisboa afundou em Novembro para cerca das 905 mil toneladas, que comparam com os 1,11 milhões do ano anterior.

Os granéis sólidos, que em Outubro se destacaram pela positiva, foram desta feita os principais culpados da quebra geral, ao ficarem-se pelas 287 mil toneladas (contra 508 mil).

Os outros tipos de cargas tiveram variações marginais, positivas nos contentores (20 mil toneladas), negativas nos granéis líquidos (duas mil toneladas) e na carga geral (cinco mil toneladas).

Com este resultado no penúltimo mês do ano, o porto de Lisboa reduziu a menos de metade os ganhos acumulados. Entre Janeiro e Novembro de 2010, passaram por ali 11 milhões de toneladas, 2% mais que os 10,8 milhões do ano anterior.

Os granéis sólidos (mais 200 mil toneladas) e a carga contentorizada (mais 100 mil) destacam-se, ainda assim, pela positiva. O movimento de contentores ascendia, no final de Novembro, aos 471 993 TEU (463 736 nos 11 meses de 2009).

Comments are closed.