A Assembleia Municipal de Lisboa quer limitar o número de navios de cruzeiro que escalam a capital e obrigar os que o façam a desligar os motores.

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou recomendações do BE e do PAN para reduzir a poluição causada pelos navios de cruzeiro na capital.

 

A realização de um estudo sobre os impactos da exploração do Terminal de Cruzeiros de Lisboa na saúde pública e no ambiente, a tomada de medidas que mitiguem a poluição causada pelos navios e um sistema de medição de emissões atmosféricas presente no terminal são algumas das medidas do BE aprovadas por unanimidade.

O PAN, por seu turno, recomenda a limitação do número de navios de cruzeiro que possam atracar anualmente no porto de Lisboa, “baseado num estudo a ser realizado em parceria com a academia e as organizações não-governamentais ambientais num prazo máximo de seis meses”.

O partido pede também “uma maior fiscalização dos combustíveis utilizados e uma monitorização do impacto ambiental causado pelos diversos navios”.

O PAN defende ainda a criação de “um fundo para o carbono emitido cujas receitas sejam provenientes de uma taxa aplicável aos proprietários dos navios” e que “revertam para a descarbonização do transporte marítimo”.

Os eleitos aprovaram ainda um ponto que visa “proibir que os navios atracados mantenham os motores em funcionamento, devendo o fornecimento de electricidade provir do Porto de Lisboa”.

As duas recomendações continham pontos que foram rejeitados pela Assembleia Municipal de Lisboa, como a limitação da atracagem de navios de cruzeiro com 1 000 toneladas e “a proibição, já a partir de 2021, de navios cruzeiro que não tenham transitado para energias mais limpas e sustentáveis”.

O vice-presidente da Câmara, João Paulo Saraiva (independente, eleito pelo PS), lembrou que quem tutela a Administração do Porto de Lisboa é o Governo, e que ambos os partidos recomendaram algumas medidas que não se enquadram nas competências municipais.

This article has 2 comments

  1. O “moderno ” terminal e outros de passageiros estão preparados para fornecer energia elétrica aos navios atracados para evitar que usem os seus geradores em porto? mais: não esquecer todos os outros navios que escalam os portos para as mais variadas tarefas.

  2. O “moderno ” terminal e outros de passageiros estão preparados para fornecer energia elétrica aos navios atracados para evitar que usem os seus geradores em porto? mais: não esquecer todos os outros navios que escalam os portos para as mais variadas tarefas. (Este é o meu primeiro comentário alargado sobre a questão)