A um mês do final do ano, os principais portos do Continente somam 2,33 milhões de TEU movimentados, mais 15,8% que em 2013. Em Novembro, Lisboa destacou-se por voltar a crescer, e logo 15%.

O resultado acumulado dos primeiros 11 meses marca um recorde absoluto. Sines lidera, com 1,13 milhões de TEU (mais 33,7% em termos homólogos), mas é Setúbal que mais cresce: 61% até aos 95 862 TEU. Leixões conta 616 mil TEU (mais 8%). Três portos, três recordes. Ao invés, Lisboa cai quase 11% e tem o pior registo dos últimos 12 anos, com 461 mil TEU. Foram 516 mil em 2013.

Em Novembro, o movimento de contentores nos portos do Continente atingiu os 211 604 TEU, o que representou um ganho homólogo de 15,4%.

A principal novidade foi mesmo o regresso de Lisboa aos ganhos. O porto da capital processou 45 105 TEU, mais 15,2% que no mesmo mês do ano transacto. Sines avançou 25% para além dos 97 mil TEU, ao passo que Leixões superou os 59 mil TEU (mais 1%). Por Setúbal passaram praticamente 8 000 TEU (mais 33,4%).

A Figueira da Foz recuou 7,5% para os 1 400 TEU e passou a somar no year-to-date 18 383 TEU (um ganho homólogo de 23%).

Entretanto, ontem mesmo Leixões assinalou o recorde anual de 650 mil TEU.

Nos primeiros 11 meses do ano, a carga contentorizada movimentada nos principais portos do Continente atingiu os 25,3 milhões de toneladas (mais 12,4%) em termos homólogos).

O relatório sectorial do IMTT não distingue os tráfegos de cabotagem, de import/export e de transhipment.

 

Tags:

Comments are closed.