O terminal de contentores de Alcântara perdeu 30% do tráfego de 2017 para 2018, anunciou a Eurogate, parceira da Yilport na Liscont.

O terminal do porto de Lisboa teve a segunda pior performance entre os que constituem o portefólio do operador alemão, de acordo com os resultados anuais hoje divulgados. (Pior só mesmo Cagliari, que afundou 50%.)

No ano passado, o terminal da Liscont movimentou 137 411 TEU, valor que compara com os 195 029 do exercício anterior. As razões para a quebra são conhecidas e prendem-se com a instabilidade social no porto da capital.

Mas nem tudo foi mau para a Eurogate em Portugal. No transporte intermodal, os volumes transportados no Portugal/Brasil aumentaram 36,9% e atingiram os 81 094 TEU.

Em termos globais, a Eurogate movimentou 14,1 milhões de TEU no ano findo, menos cerca de 300 mil TEU, ou 2,2% que em 2017.

Wilhelmshaven teve a melhor performance, com um crescimento homólogo de 18,3% (para 655,7 mil TEU). Seguiu-se Limassol, a crescer 14,1% para 393,6 mil TEU.

Entre os maiores terminais, Bremerhaven cedeu 1,3% (5,5 milhões de TEU), Gioia Tauro 4,5% (2,3 milhões de TEU), Hamburgo 3% (1,6 milhões de TEU) e Tanger 0,5% (1,4 milhões de TEU). La Spezia, ao invés, avançou 0,5% até aos 1,4 milhões de TEU.

 

This article has 1 comment

  1. Por culpa exclúsiva da MINISTRA DO MAR ANA PAULA VITORINO QUE NÃO RENEGOCIOU A SUA CONCESSÃO COMO ESTEVE AO LADO DOS ESTIVADORES NAS GREVES EM LISBOA E EM SETÚBAL PORQUE É AMIGA DOS COMUNISTAS !