O “Mundial” de futebol, com Portugal e Espanha presentes, já está a alavancar o negócio de operações logísticas e distribuição de bebidas da Luís Simões.

Se o Verão é, tradicionalmente, uma das épocas altas para as bebidas, um Verão (ainda que frouxo, para já) com um Campeonato do Mundo de Futebol pode representar um aumento de 50-75% da actividade face a outros períodos do ano. Na Luís Simões, as actividades de Co-Packing e serviços de valor acrescentado para alguns dos clientes já estão em alta nas últimas semanas, refere a empresa em comunicado.

Com a ajuda do “Mundial”, mas não só, a operadora estima crescer este ano 10,5% nas suas operações no sector de bebidas, depois de no ano passado ter aí facturado 61 milhões de euros.

Um valor que representou 30% do total das vendas da Luís Simões, em 2017, a nível ibérico.

Em 2017, a Luís Simões “efectuou um total de 175 000 cargas em todo o território da Península Ibérica, o que correspondeu a mais de 1 300 rotas diárias”, refere a empresa. Só para o sector das bebidas contaram-se 5,5 milhões de paletes. Aquando das campanhas especiais, a operadora chega a ter “mais de 1 000 viaturas em circulação por dia para a distribuição de bebidas, desde veículos com cargas completas até entregas de uma caixa”.

O sector de bebidas, recorde-se, engloba os segmentos de cervejas, vinhos, bebidas espirituosas, refrigerantes, sumos naturais e águas.

 

Os comentários estão encerrados.