O Enforcer, da MacAndrews, estreou, ontem, o Terminal de Contentores de Ferrol (FCT), detido pela portuguesa TCL.

FCT - Terminal de Contentores de Ferrol

O Encounter chegou ao porto espanhol proveniente de Tilbury, descarregou 90 contentores vazios (para apoiar futuras operações) e carregou 20 com produtos florestais destinados à Polónia.

O porto de Ferrol integrará, num futuro próximo, a rotação do serviço Scan Baltic da MacAndrews, que actualmente liga Bilbau aos portos de Tilbury, Helsingborg e Gdansk.

O Enforcer é um navio de 750 TEU. O terminal de contentores de Ferrol está equipado para operar os maiores navios da actualidade, dispondo de dois pórticos de cais post Panamax (com um alcance de até 18 contentores em linha). E dispõe de fundos de -20 metros, o que o torna no segundo terminal de águas profundas da fachada atlântica da Peninsula (o outro é o Terminal XXI de Sines).

Os responsáveis do FTC/TCL têm multiplicado os contactos com as principais linhas de navegação mundiais mas a ida de alguma delas a Ferroll ainda não foi anunciada.

Concessão ganha em 2012

Foi em 2012 que o TCL venceu a concessão do terminal de contentores de Ferrol (foi o único corrente).

O terminal deveria ter ficado operacional no primeiro semestre de 2013 (com a chegada e instalação dos pórticos de cais), mas obras da responsibilidade da concedente atrasaram-se e só ficaram concluídas em 2015. No final desse ano,  a FCT recebeu a licença “temporária” para operar.

Por construir continua o acesso ferroviário, da responsabilidade da administração portuária. É um dos investimentos previstos no orçamento da Puertos del Estado para este ano.

Com a venda da Tertir e, logo, do TCL aos turcos do grupo Yildirim, o FCT está agora na órbita da Yilport Holding.

 

Os comentários estão encerrados.