O Governo Regional da Madeira lançou hoje o concurso para a concessão, por seis anos, de uma ligação marítima de transporte de passageiros e de carga rodada entre a Região e o Continente.

Naviera Armas - Madeira

O valor do concurso é de 18 milhões de euros. O único critério para a escolha do vencedor é o preço mais baixo. Certo é que o vencedor poderá contar com um apoio de nove milhões de euros do orçamento regional, num prazo de três anos sobre o início da operação. Uma portaria publicada no Jornal Oficial da Região Autónoma autoriza despesas de 2,25 milhões de euros em 2018, três milhões de euros em 2019 e 2020 e 750 mil euros em 2021.

O prazo para a apresentação de propostas é de 180 dias. O que significa que o serviço, a avançar, arrancar algures no primeiro trimestre do próximo ano.

O critério para a escolha do vencedor é o preço, mas já se sabe que o futuro operador terá de cumprir com várias premissas. Nomeadamente: a ligação terá de ser semanal, durante todo o ano; a viagem terá de ser directa entre os portos do Funchal e de Portimão; a viagem não poderá demorar mais de 24 horas; o navio terá de ter uma capacidade mínima para 300 passageiros; o navio não poderá ter mais de 175 metros de comprimento e seis metros de calado (para poder operar no Funchal).

Esta é a segunda tentativa da Madeira para relançar a ligação que durante alguns anos foi operada pela Naviera Armas. A primeira tentativa não colheu o interesse dos armadores por o serviço ser deficitário. Agora com as ajudas prometidas as coisas poderão ser diferentes.

 

Comments are closed.