O Governo Regional da Madeira relançará ainda esta semana o concurso para a exploração do ferry que há-de ligar o Funchal ao Continente, anunciou o secretário da Economia, Turismo e Cultura.

Naviera Armas

Um primeiro anúncio do concurso foi feito no arranque de Agosto, mas logo anulado por conter várias “imprecisões”. No entretanto, as autoridades madeirenses receberam os pareceres favoráveis da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) e do próprio Ministério do Mar às peças do processo, anunciou também Eduardo Jesus.

A partir daqui, acrescentou o governante regional, prevê-se “o lançamento, na plataforma, do Concurso Público Internacional, no decorrer da semana que agora se inicia, ou seja, entre os dias 22 e 25 de Agosto”. O passo seguinte será mesmo “tudo fazer para que o mesmo suscite o interesse do mercado”.

Os interessados em explorar a linha regular de ferry entre a Madeira e o Continente terão 70 dias para apresentar as respectivas propostas. O governo do Funchal quer que o serviço arranque já no primeiro semestre de 2018.

A ligação terá de ser semanal, durante todo o ano; a viagem terá de ser directa entre os portos do Funchal e de Portimão e não poderá demorar mais de 24 horas; o navio terá de ter uma capacidade mínima para 300 passageiros e não poderá ter mais de 175 metros de comprimento e seis metros de calado (para poder operar no Funchal).

O único critério para a escolha do vencedor será o preço mais baixo. O vencedor poderá contar com um apoio de nove milhões de euros do orçamento regional, num prazo de três anos sobre o início da operação. Uma portaria publicada no Jornal Oficial da Região Autónoma autorizou despesas de 2,25 milhões de euros em 2018, três milhões de euros em 2019 e 2020 e 750 mil euros em 2021.

 

Comments are closed.