O delegado do Governo de Espanha na Galiza, Antón Louro, reafirmou hoje o “firme compromisso” do Executivo de José Luis Zapatero na construção da linha de Alta Velocidade entre Vigo e o Porto, mas escusou-se a falar em prazos.

“A criação de infraestruturas ferroviárias entre a Galiza e Portugal preocupa o governo. Há vontade que as cidades do Eixo Atlântico estejam ligadas por uma ferrovia nas melhores condições. Mas estamos conscientes que atravessamos uma crise económica muito intensa, muito profunda, e que isso atrasa a execução da linha”, disse Antón Louro, à “Lusa”.

No entanto, escusou-se a avançar com prazos, defendendo que tem de haver “cautela e prudência”, uma vez que “há uma crise que tudo condiciona, tanto em Espanha como em Portugal”.

Se a ligação da Galiza a Portugal parece condenada a um compasso de espera mais ou menos prolongado, já a ligação da Galiza a Madrid e ao resto de Espanha dá sinais de ir avançar mais depressa, prevendo-se a sua concretização para 2015.

Ainda este ano, aliás, deverá ficar concluído o troço entre Ourense e Santiago de Compostela.

 

 

Os comentários estão encerrados.