O abrandar da procura no quarto trimestre do ano poderá forçar os armadores a reduzirem a sua capacidade de oferta de transporte de contentores, admite o CEO da Maersk para a região Ásia Norte.

Tim Smith, citado em Hong Kong, lembrou que o ritmo da procura dos retalhistas da Europa e da América do Norte está a abrandar, e que as expedições de cargas a partir da Ásia deverão acalmar também depois do Ano Novo Chinês.

“Teremos de ser cautelosos nesses períodos, e talvez que essa seja a altura para retirarmos do mercado alguma capacidade”, referiu. “Temos de ser o mais ágeis possível e seguir de perto a evolução da procura e da oferta”, reforçou.

O forte aumento da procura no arranque de 2010 fez subir os fretes e motivou os operadores a colocarem ao serviço navios que estavam imobilizados e navios novos, daí resultando um aumento sem precedentes da oferta de capacidade.

Todavia, as debilidades da recuperação económica nos EUA, e mais ainda na Europa, estão a abrandar a procura e a colocar sob pressão os fretes marítimos, no sentido da baixa, claro.

 

Os comentários estão encerrados.