A Maersk contratou uma linha de crédito de cinco mil milhões de dólares, indexada ao desempenho da companhia na redução de emissões.

Maersk aposta em ser neutra em carbono até 2050

O financiamento, que passará a fazer parte da reserva de liquidez da companhia, tem um prazo de cinco anos, podendo ser prorrogado por até dois anos. A margem do crédito será ajustada com base no progresso da Maersk em reduzir as emissões de CO2 em 60% até 2030.

O grupo dinamarquês anunciou, em Dezembro de 2018, planos para tornar-se neutro em carbono até 2050, o que inclui ter navios neutros em carbono comercialmente viáveis ​​até 2030.

“Estamos determinados a atingir o nosso objectivo final de nos tornarmos totalmente neutros em carbono até 2050, e este acordo serve como mais uma ferramenta para cumprirmos essa ambição. Dada a vida útil da nossa frota, precisamos de encontrar soluções novas e sustentáveis ​​para locomovermos as nossas embarcações nos próximos dez anos. Para cumprir esse ambicioso compromisso, estamos em parceria com investigadores, reguladores, desenvolvedores de tecnologia, clientes, fornecedores de energia – e, agora, bancos”, indica, citada em comunicado, Henriette Hallberg Thygesen, CEO de frota e marcas estratégicas da Maersk.

 

 

Comments are closed.