A Maersk Line anunciou o fim do Daily Maersk, entre a Ásia e o Norte da Europa, por falta de receptividade do mercado.

“O Daily Maersk é um produto ‘premium’ em termos de fiabilidade e frequências, mas não houve procura suficiente para compensar o nível de diferenciação necessário para operar o serviço”, afirma o comunicado de imprensa emitido a propósito pela companhia.

Lançado em Setembro de 2011, este serviço da Maersk oferecia a garantia de prazos de entrega em contrapartida a tarifas de frete mais elevadas. O conceito não se aplicava às partidas diárias de navios, mas a limites diários para exportação de carga a partir de alguns portos da Ásia.

O CEO da Maersk referiu na semana passada, na Conferência TPM promovida pelo JOC, que a companhia dinamarquesa percebeu que os clientes não estão dispostos a pagar mais por um melhor serviço. “Tínhamos muitos custos suplementares para oferecermos aquele nível de fiabilidade, por isso, mudámos a nossa estratégia”, explicou Soren Skou.

De facto, fruto das alianças mas não só, das rotas Leste-Oeste tornaram-se altamente uniformizadas, sendo quase impossível às companhias de navegação oferecerem produtos diferenciadores.

Aquando do seu lançamento, o Daily Maersk foi considerado uma “pedrada no charco” e uma ameaça séria para a concorrência. E, na verdade, com a nova oferta a Maersk Line conseguiu nos primeiros meses elevar a sua quota no Ásia-Norte da Europa, de 21% para cerca dos 25%. De tal forma que na altura os seus responsáveis admitiram alargar a oferta a outras rotas.

This article has 1 comment

  1. Vieira dos Santos

    A noticia publicada acima reflecte apenas o ponto de vista do Armador. Na mesma Conferência o Carregador K + N disse:

    “Better service translates into lower supply chain costs and I think people will pay more to tap into this value.”
    Karl Gernandt
    (K+N chairman)