A pontualidade das companhias marítimas de transporte de contentores melhorou bastante em Maio, segundo a SeaIntel, mas os custos dos atrasos são ainda muito significativos.

Em Maio, a taxa de cumprimento dos horários aumentou de 78% para 81%, na amostra de 9 400 chegadas em todo o mundo analisada pela SeaIntel.

A Maersk Line foi a companhia mais pontual, com a maior percentagem de escalas a acontecerem no dia previsto nos horários ou no dia anterior.

A Hamburg-Süd, por seu turno, foi segunda, sendo a operadora mais pontual considerando-se um intervalo de um dia antes a um dia depois do horário previsto da escala.

A APL repetiu o terceiro lugar, e fê-lo pelo quarto mês consecutivo, o que é um facto inédito.

A MSC será, entre os 20 maiores players do sector, aquele que apresenta o menor índice de pontualidade, mas é também o que mais melhorou a sua performance nos últimos quatro meses, tendo subido oito pontos percentuais.

O CEO da SeaIntel sublinhou o facto de a melhoria da fiabilidade global das companhias se dever essencialmente às principais linhas de tráfego Este-Oeste: Ásia-Europa, Trans-Pacífico e Trans-Atlântico.

Lars Jensen acrescentou que a melhoria dos resultados poderá dever-se às alterações introduzidas pelos operadores nos diferentes serviços, nos últimos meses, o que será uma boa notícia para os carregadores.

No entender dos carregadores, porém, a performance dos operadores marítimos ainda não é satisfatória, uma vez que um em cada cinco navios continua a chegar atrasado (mais de um dia) aos portos de destino. O que representa custos acrescidos para os donos das cargas.

Com o lançamento do Daily Maersk, a companhia dinamarquesa assumiu o compromisso de indemnizar os clientes pelos atrasos no transporte. Mas é até ao momento um caso único.

Os comentários estão encerrados.