A Maersk Line e a Hapag-Lloyd vão cooperar no desenvolvimento de um sistema que detete e previna o embarque de mercadorias perigosas.

Hapag-Lloyd

A Hapag-Lloyd há quatro anos que está a desenvolver uma solução de software de detecção de mercadorias perigosas que tenham sido declaradas de forma incorrecta ou imprecisa. Agora as duas empresas vão trabalhar de forma conjunta no desenvolvimento de um “sistema semelhante”, avança a Maersk.

De acordo com o comunicado da companhia dinamarquesa, a solução poderá aumentar a segurança dos 600 navios da frota, bem como dos terminais onde estes fazem escala. O sistema terá ainda o condão de mandar uma “forte mensagem” aos transportadores que colocam a segurança em risco.

Só em 2014, a Hapag-Lloyd detetou 162 mil casos suspeitos, utilizando uma base de dados com mais de seis mil referências e em permanente actualização. Daqueles, 2 620 envios foram declarados de maneira incorrecta, pelo que não foram enviados.

Comments are closed.