A Maersk Line chegou a acordo com Grupo Oetker para a compra da Hamburg Süd. O valor do negócio não foi revelado mas deverá rondar os quatro mil milhões de dólares. A companhia alemã e respectivas marcas continuarão a existir.

hamburg-sud

Com esta compra, a Maersk Line dá um salto significativo para reforçar a liderança do mercado mundial. Com a Hamburg Süd, a companhia dinamarquesa passará a deter 741 porta-contentores (com uma idade média de 8,7 anos), com uma capacidade agregada de 3,8 milhões de TEU, a que corresponderá uma quota de mercado de 18,6% (contra os 15,7% actuais).

A Hamburg Süd opera 130 navios (625 mil TEU), sob as marcas Hamburg Süd, CCNI e Aliança, que deverão manter-se até pela sua notoriedade nos respectivos mercados. A empresa da família Oetker emprega 6 960 trabalhadores em mais de 250 escritórios em todo o mundo.

A companhia germânica é particularmente nos tráfegos Norte-Sul, nomeadamente nos mercados da América Latina, onde a Maersk Line vê um forte potencial de crescimento nos tempos mais próximos.

O acordo agora anunciado deverá ser formalizado no decurso do segundo trimestre do próximo ano, depois de realizadas as due diligence. Dependendo das necessárias autorizações das entidades da Concorrência (e no Brasil, por exemplo, Maersk Line e Hamburg Süd poderão ter uma posição dominante), a aquisição deverá ficar concluída até ao final de 2017. O valor acordado deverá ser pago em cash.

Depois da integração da Cosco e da CSCL, da CMA CGM e NOL/APL, da Hapag-LLoyd e0UASC, d0os negócios do transporte marítimo de contentores da NYK, MOL e K Line, e agora do acordo Maersk Line/Hamburg Süd, o movimento de consolidação do sector não deverá ainda ficar por aqui.

 

Comments are closed.